Crítica – Missão Impossível – Nação Secreta (2015)

242074.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 

Missão Impossível 5 :Tom Cruise  X Sindicato do Crime

O quinto episodio da eterna franquia – assim como 007 – inicia uma nova fase com a chegada em peso do rigoroso Alan Hunley (Alec Baldwin) na coordenação da desfalecida IMF ao lado de William Brandt (Jeremy Renner), o insaciável “Gavião Arqueiro Bourne” que parece estar  “cansado” das atividades de campo.

244574.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Além da volta dos veteranos e cômicos programadores  Benji(Simon Pegg)  e  Luther(Ving Rhames),temos a introdução de uma nova espiã (Rebecca Ferguson), tão bela,misteriosa e traiçoeira quanto a Mulher-Gato; um perigoso par romântico  á  Ethan Hunt(Tom Cruise) após  inevitável separação com a amada Julia (Michelle Monaghan), no longa anterior.  Ilsa Faust( Ferguson) tem uma performance fantástica, digna de uma anti-heroína o que a faz se juntar ao seleto grupo das memoráveis Femme Fatales:   Viúva Negra, Sarah Connor , Katniss e Furiosa- de Mad Max- dando início a sonhada igualdade entre os sexos pelo menos no cinema.

161417.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Já  Tom Cruise surpreende novamente com uma incrível cena de perseguição entre motos, sem contar com  a já badalada cena onde o astro fica preso  sem duble  do lado de fora de um avião em fase de decolagem. Missão Impossível – Nação Secreta(Mission: Impossible 5 – Rogue Nation, Estados Unidos, 2015), de Christopher McQuarrie(No Limite do Amanhã).Ação.130 min.12 anos. Nota :4,0 Nota - 04

044940.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 242855.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 261960.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 264460.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 265554.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 266492.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 267429.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 269929.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 412467.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 414811.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 508090.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Crítica – A Escolha Perfeita 2 (2015)

574181.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxxBellas A Cappella

Três anos após serem campeãs nacionais as adoráveis Barden Bellas participarão pela primeira vez do Campeonato Mundial de A Cappella, em Copenhague, envolto a uma série de preconceitos machistas. O longa mantém a mesma linha do anterior, sucesso entre os adolescentes, mesmo cheio de clichês universitários, além de piadinhas sarcásticas ao estilo dos apresentadores do programa Ídolos.Inclusive, um dos apresentadores do concurso  é a atriz e diretora Elizabeth Banks.

131999.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Para quem gosta de musical sem se importar muito com o conteúdo da trama será uma boa diversão  com grandes performances musicais que lembrarão a série Glee.Com Rebel Wilson, Anna Kendrick, Hailee Steinfeld.A Escolha Perfeita 2 ( Pitch perfect 2, Estados Unidos, 2015), de Elizabeth Banks.115 min.12 anos. Nota :3,0 Nota - 03

033788.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 127245.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 128338.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 128537.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 131808.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 135051.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 138293.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 255311.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Crítica – A Dama Dourada (2015)

422483.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxxDemocracia Nazista

Diferente do filme dirigido por George Clooney ”Caçadores de Obras Primas”, aqui os estados é que se apropriaram delas em vez do exército aliado criando inúmeras barreiras burocráticas e judiciais para devolvê-las aos verdadeiros donos.A trama discorre sobre o caso verídico de Maria Altmann (Helen Mirren)  uma judia sobrevivente da Segunda Guerra Mundial que decide processar o governo austríaco na década de 80 com intuito de recuperar o quadro “Woman in Gold” – banhando a ouro – propriedade de sua falecida tia.Sem sucesso , e aterrorizada por ter voltado á sua terra natal, conta então com a  brilhante ideia do jovem advogado, inexperiente e idealista (Ryan Reynolds) de prosseguir com o tramite sob as normas e a jurisdição norte americana onde ela mora.Com Daniel Brühl A Dama Dourada(Woman in Gold, EUA, Reino Unido, 2015), de Simon Curtis(Sete Dias com Marilyn).Drama.110 min .Nota :3,5 Nota - 3,5

235027.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 239402.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 240496.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 241277.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 243153.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 254441.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx
460825.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 463169.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 490723.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 491505.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Crítica – Na Próxima, Acerto no Coração (2014)

270051.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxxAssassino por doença

Alain Lamare era um policial de verdade que atuou na região de Oise, na França na década de 70. Um psicopata meticuloso e esquizofrênico que ficou conhecido como o “assassino de Oise”pela famosa frase :“Eu vou te machucar”  sempre pronunciada  antes de atacar suas vitimas.Na trama chamava-se Franck Neuhart (Guillaume Canet) um oficial acima de qualquer suspeita que agia a esmo  agredindo jovens garotas munido de um carro alugado nos horários de folga. Na Próxima, Acerto no Coração(La prochaine fois je viserai le coeur, França, 2014), de Cédric Anger.Suspense.111 min.14 anos.  Nota :3,0 Nota - 03

273801.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 282083.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 286770.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 470181.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 473482.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 476930.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 483737.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

A série do Batman que quase ninguém viu e quem viu não se lembra

Publicado originalmente em Pipoca Com Bacon:

Também conhecida como “Beware The Batman”.

PIPOCA COM BACON - A série do Batman que quase ninguém viu e quem viu não se lembra - #PipocaComBacon

PIPOCA COM BACON - A série do Batman que quase ninguém viu e quem viu não se lembra - #PipocaComBacon

Pois bem, com o fim de  “Batman The Brave And The Bold” (que tinha um ar mais camp, de galhofa, mas ainda uma ótima série) deu espaço a uma nova animação do Homem-Morcego, mas desta vez, com um foco mais detetivesco, além de personagens mais obscuros da galeria de vilões.

PIPOCA COM BACON - A série do Batman que quase ninguém viu e quem viu não se lembra - #PipocaComBacon

PIPOCA COM BACON - A série do Batman que quase ninguém viu e quem viu não se lembra - #PipocaComBacon

PIPOCA COM BACON - A série do Batman que quase ninguém viu e quem viu não se lembra - #PipocaComBacon

PIPOCA COM BACON - A série do Batman que quase ninguém viu e quem viu não se lembra - #PipocaComBacon

PIPOCA COM BACON - A série do Batman que quase ninguém viu e quem viu não se lembra - #PipocaComBacon

PIPOCA COM BACON - A série do Batman que quase ninguém viu e quem viu não se lembra - #PipocaComBacon

Nesta série, o mordomo também demonstra suas habilidades de luta e não temos um Robin na equipe, o parceiro do Batman é a Katana, nos quadrinhos da equipe Os Fugitivos(Runaways) e estará no filme do Esquadrão Suicida.

PIPOCA COM BACON - A série do Batman que quase ninguém viu e quem viu não se lembra - #PipocaComBacon

PIPOCA COM BACON - A série do Batman que quase ninguém viu e quem viu não se lembra - #PipocaComBacon

PIPOCA COM BACON - A série do Batman que quase ninguém viu e quem viu não se lembra - #PipocaComBacon

E apesar de todo o tom sombrio, Alfred porradeiro e sem um Robin colorido pulando pra lá e pra cá, tinha um supercomputador superinteligente e faz tudo, parecido com o dos Superamigos.

PIPOCA COM BACON - A série do Batman que quase ninguém viu e quem viu não se lembra - #PipocaComBacon

Além de ter um antagonista como o Anarquista,sutilmente vestindo um traje branco, a série não conseguiu se desenvolver e entre pausas e falta…

Ver original 8 mais palavras

ATOS DE VINGANÇA: VILÕES ESCOLHENDO OS HERÓIS

PosterA saga teoricamente durou pouco nos Estados Unidos: de dezembro de 1989 a fevereiro de 1990, mas se estendeu por mais de 70 edições em quase todas as revistas da Marvel como: Daredevil, Iron Man, Thor, Fantastic Four, The Amazing Spider Man, The Spetacular Spider Man, The Uncanny X-Men, The Avengers, The West Cost Avengers, The Punisher, The Punisher War Journal. E em revistas menores como: Quasar, Dr. Strange, Alpha Flight, Moon Knight e outras.

No Brasil, Atos de Vingança também foi espalhada por quase todas as revistas da Marvel publicadas pela Editora Abril. Começou em julho de 1993, na revista do Incrível Hulk e teve sua conclusão publicada em outubro de 1993 na revista do Capitão América.

Incrível Hulk

E como a saga foi publicada pela Editora Abril, é lógico que MUITAS histórias não chegaram a sair por aqui, como a participação do Dr. Estranho, de Manto e Adaga e outras envolvendo personagens menores.

A ideia de Atos de Vingança era sensacional: reunidos por um misterioso ser, os maiores vilões da Marvel resolveram “trocar” seus adversários. Dessa forma, eles enfrentariam heróis que não estavam acostumados com seus poderes e teriam uma chance de vitória.

O misterioso ser que juntou os criminosos foi revelado somente no final: era Loki, que planejava assim derrotar seu meio-irmão Thor. E foram convocados por Loki: Dr. Destino, Rei do Crime, Magneto, Mandarim, Caveira Vermelha e o Lagarto. Loki também tentou trazer Apocalipse, Cobra e o Pensador Louco, que rejeitaram sua oferta. E Namor também rejeitou se unir a Loki, alegando que ele não era um vilão.

ActsOfVengeanve

E para conseguir mais aliados, Loki executa uma fuga em massa da Gruta, liberando diversos vilões e os orientando a não enfrentarem seus inimigos naturais, mas sim outros que eles nunca tinham encontrado.

Os melhores confrontos durante os Atos de Vingança foram Justiceiro vs. Dr. Destino; Thor vs. Fanático, Wolverine vs. Tubarão Tigre, Demolidor vs. Ultron, X-Men vs. Mandarim, Homem-Aranha vs. Magneto e Homem Aranha vs. Hulk.

Tivemos alguns destaques interessantes durante os Atos de Vingança: durante a saga, Peter Parker acaba ganhando os poderes do Capitão Universo (uma misteriosa força cósmica que surge quando a coisa tá feia) para enfrentar o Tri-Sentinela, que estava sendo controlado por Loki; Betsy Braddock deixa de ser apenas uma telepata inútil para os X-Men e se torna uma ninja assassina (e gostosa pacas); e por último, temos o confronto entre Magneto e Caveira Vermelha.

O Mestre do Magnetismo é judeu e sobrevivente do Holocausto Nazista e nunca foi com a cara do Caveira, por este ser um soldado nazista criado a pedido de Hitler. E quando a derrota para os vilões parecia eminente, Magneto sequestra o Caveira e o aprisiona em uma espécie de bunker enterrado no meio do nada, deixando somente alguns galões de água, para que o Caveira morra lentamente, pensando nos horrores que ele causou durante a II Guerra Mundial. Por sinal, este final é a melhor parte da saga.

Magneto - Caveira

Mas como era de se esperar, Ossos Cruzados consegue descobrir onde está enterrado o bunker e salva o Caveira.

Este final apenas reforçou uma ideia forte que existe dentro da Marvel: Magneto não é um vilão. É apenas um homem que faz o necessário para proteger seu povo, sejam os judeus ou os mutantes. Essa ideia já havia aparecido com força durante As Guerras Secretas, quando ele não se junta aos vilões para se juntar aos X-Men e criar uma terceira força dentro da guerra.

Atos de Vingança foi uma excelente saga, com uma trama original e um final muito bem pensado.

Fica a dica para quem conseguir encontrar todas as edições no sebo.

PUBLICADO ORIGINALMENTE NO SITE GEEZBOX (WWW.GEEZBOX.COM.BR) EM FEVEREIRO DE 2013