Socialismo X Igualdade X Fraternidade  

247134_647639208583155_1244516053_n“É indispensável saibamos destacar a dignidade humana, imanente em todas as criaturas. Escravos e senhores são filhos do mesmo Pai. O amigo que lhe registrava atentamente as palavras, objetou, de chofre: — Igualdade? isso, porém, viria contrariar a estrutura de nossa organização social. Como nivelar as classes, sem ferir as tradições? O velho, contudo, sorriu calmo e acentuou: — Meu filho, não me refiro à igualdade por violência, que viesse enfileirar na mesma categoria bons e maus, justos e injustos. Reporto-me ao imperativo de fraternidade e educação. Compreendo que a vida é semelhante a grande máquina, cujas peças vivas, que somos nós, devem funcionar harmoniosamente. Há quem nasça para determinada tarefa, a distância da nossa, como existe quem veja o caminho comum de maneira diferente dos nossos olhos. Atentos à certeza de que o nosso espírito pode viver na Terra vezes inumeráveis, modificamos o curso de nosso trabalho, de existência a existência, como o aprendiz de letras primárias evolve, pouco a pouco, para as mais altas expressões de cultura. Não vemos, pois, como nivelar as classes, o que seria impraticável. O esforço pessoal e o mérito resultante são fronteiras naturais entre as almas, aqui e além. A hierarquia existirá sempre como sustentáculo inevitável da ordem. Cada árvore produz, segundo a espécie a que se filia, e cada qual merece mais ou menos estima, segundo a qualidade dessa mesma produção. Substituamos, assim, as palavras «senhores» e «escravos» por «administradores» e «cooperadores» e talvez atinjamos o necessário equilíbrio em nosso entendimento”. (trecho do livro Ave Cristo)

SOCIALISMO – A Caminho da Luz

lobo cordeiro

SOCIALISMO
Grandes idéias florescem na mentalidade de então. Ressurgem, aí, as antigas doutrinas da igualdade absoluta. Aparece o socialismo propondo reformas viscerais e imediatas. Alguns idealistas tocam a Utopia de Thomas More, ou a República perfeita, idealizada por Platão. Fundam-se as alianças de anarquismo, as sociedades de caráter universal. Uma revolução sociológica de consequências imprevisíveis ameaça a estabilidade da própria civilização, condenando-a à destruição mais completa.
O fim do século que passou é o cenário vastíssimo dessas lutas inglórias. Todas as ciências sociais são chamadas aos grandes debates levados a efeito entre o capitalismo e o trabalho. Onde se encontram, porém, as forças morais capazes de realizar o grande milagre da elucidação de todos os espíritos? A Igreja Romana, que nutria a civilização ocidental desde o seu berço, era, por força das circunstâncias, a entidade indicada para resolver o grande problema.
Todavia, após as afirmativas do Sílabo e depois do famoso discurso do bispo Strossmayer, em 1870, no Vaticano, quando Pio IX decretava a infalibilidade pontifícia, semelhante equação era muito difícil por parte da Igreja. Entretanto, Leão XIII vem ao campo da luta com a encíclica “Rerum Novarum”, tentando conciliar o braço e o capital, apontando a cada qual os seus mais sagrados deveres. Se o efeito desse documento teve considerável importância para as classes mais cultas do Velho e do Novo Mundo, tanto não se deu com as classes mais desfavorecidas, fartas de palavras.

RESTABELECENDO A VERDADE
O Espiritismo vinha, desse modo, na hora psicológica das grandes transformações, alentando o espírito humano para que se não perdesse o fruto sagrado de quantos trabalharam e sofreram no esforço penoso da civilização. Com as provas da sobrevivência, vinha reabilitar o Cristianismo que a Igreja deturpara, semeando, de novo, os eternos ensinamentos do Cristo no coração dos homens. Com as verdades da reencarnação, veio explicar o absurdo das teorias igualitárias absolutas, cooperando na restauração do verdadeiro caminho do progresso humano.

Enquadrando o socialismo nos postulados cristãos, não se ilude com as reformas exteriores, para concluir que a única renovação apreciável é a do homem intimo, célula viva do organismo social de todos os tempos, pugnando pela intensificação dos movimentos educativos da criatura, à luz eterna do Evangelho do Cristo. Ensinando a lei das compensações no caminho da redenção e das provas do indivíduo e da coletividade, estabelece o regime da responsabilidade, em que cada espírito deve enriquecer a catalogação dos seus próprios valores. Não se engana com as utopias da igualdade absoluta, em vista dos conhecimentos da lei do esforço e do trabalho individual, e não se transforma em instrumento de opressão dos magnatas da economia e do poder, por consciente dos imperativos da solidariedade humana. Despreocupado de todas as revoluções, porque somente a evolução é o seu campo de atividade e de experiência, distante de todas as guerras pela compreensão dos laços fraternos que reúnem a comunidade universal, ensina a fraternidade legítima dos homens e das pátrias, das famílias e dos grupos, alargando as concepções da justiça econômica e corrigindo o espírito exaltado das ideologias extremistas.

Nestes tempos dolorosos em que as mais penosas transições se anunciam ao espírito do homem, só o Espiritismo pode representar o valor moral onde se encontre o apoio necessário à edificação do porvir.

Enquanto os utopistas da reforma exterior se entregam à tutela de ditadores impiedosos, como os da Rússia e da Alemanha, em suas sinistras aventuras revolucionárias, prossegue ele, o Espiritismo, a sua obra educativa junto das classes intelectuais e das massas anônimas e sofredoras, preparando o mundo de amanhã com as luzes imorredouras da lição do Cristo.

Do livro “A CAMINHO DA LUZ” – Emmanuel / Chico Xavier

http://www.institutochicoxavier.org.br/socialismo-a-caminho-da-luz/

Crítica – O Exterminador do Futuro – Gênesis (2015)

307058.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxxSchwarzenegger X  Schwarzenegger

De fato esta é a verdadeira continuação dos dois primeiros clássicos de James Cameron como o próprio diretor já havia mencionado. Além disso, o primeiro longa desta nova trilogia é uma justa e bela homenagem a toda franquia; uma confusão atemporal até para os fãs .Após John Connor(Jason Clarke)liderar a resistência  contra as maquinas, a Skynet  em uma última e desesperada cartada  envia um exterminador á 1984  para matar Sarah Connor (Emilia Clarke), a mãe de John,  dessa vez em um passado alternativo com dois exterminadores( ambos vividos por Arnold Schwarzenegger), além do “liquido” T-1000.

394397.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Como no original, Kyle Reese(Jai Courtney) volta para proteger a futura esposa, uma  guerreira órfã,mas experiente, graças ao seu “novo” e bom guarda costas(Schwarzenegger) prá lá de especial. A trama tem um inicio arrebatador e se sustenta até a metade com divertidos e ideológicos diálogos entre os três. No entanto, a entrada de um novo androide meio-humano((Jason Clarke) acaba descaracterizando com cenas incoerentes, sobretudo apresando demasiadamente o primoroso enredo,  em vez de finaliza-lo epicamente  já na década de 1980. O Exterminador do Futuro – Gênesis (Terminator: Genisys, EUA, 2015), de Alan Taylor(Thor: O Mundo Sombrio). Ficção Cientítica.Ótimo 3D Imax 126 min.12 anos.Nota :3,0Nota - 03

008150.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 145982.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 173730.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 207680.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 209243.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 210181.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 225008.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 357247.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 438825.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 441874.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Crítica – Belas e Perseguidas (2014)

109766.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx
Belas e Perseguidas 

Uma tensa e regrada policial (Reese Witherspoon) tenta proteger a sexy e extrovertida viúva (Sofía Vergara) de um traficante enquanto elas atravessam o Texas perseguidas por policiais corruptos e pistoleiros assassinos.A dupla  mistura a mulher-macho ao estilo  Thammy Gretchen – desde criança criada pelo pai em um ambiente policial – ao lado da representação da beleza e sensualidade , sobretudo  da malandragem  latina com seu peculiar sotaque, agregado as inúmeras curvas.

592040.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Sem muito enredo o Road Movie  se mantém graças a divertida incompatibilidade de gênios das duas grandes personagens com piadas leves e engraçadas para um domingo á tarde no cinema.   Belas e Perseguidas(Hot Pursuit, Estados Unidos, 2014), de Anne Fletcher(A Proposta). Comédia. 87 min.12 anos.Nota :3,0 Nota - 03

105610.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 107485.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx
110454.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 254021.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 343539.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 436853.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 438830.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx
belase1 sofia-vergara

Crítica – Os Olhos Amarelos dos Crocodilos (2014)

1280x720-XmDA Mentira tem Perna Curta

Amigas inseparáveis na infância, duas belas irmãs  seguem caminhos opostos após a morte da mãe.Enquanto Iris (Emmanuelle Béart) leva uma vida fútil e luxuosa, sem trabalhar; a enrustida  Joséphine (Julie Depardieu)  torna-se pesquisadora da Idade Média, embora não tenha a simpatia  da filha adolescente adoradora(Alice Isaaz) do pai imediatista .Logo, para impressionar a família, a socialite resolve escrever um romance contando secretamente com a ajuda da irmã solicita . Ocorre que o livro acaba se tornando um best  seller mundial  sem qualquer menção á verdadeira autora. Tímida, receosa, e agora endividada após a separação, Joséphine torna-se o patinho feito da família. Já a glamorosa e extrovertida Iris tenta sustentar a farsa ante aos holofotes da TV o quanto pode. Até que… Os Olhos Amarelos dos Crocodilos (Les yeux jaunes des crocodiles, França, Espanha, 2014), de Cécile Telerman. Drama.116 min.12 anos. Nota :3,5Nota - 3,5

014836.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 046244.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 049682.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 053276.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 061558.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 161200 590303.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx BkEogWgIcAAQcrr

Crítica – Meu Verão na Provença (2014)

433591.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxxFérias do Inferno ao Paraíso

Três irmãos adolescentes vão passar as férias na Provença, na casa de um avô (Jean Reno)  que eles não conheciam. Mas, a separação repentina dos seus pais causará um turbilhão de emoções nos próximos dias.Logo, pego de surpresa o avô turrão emburrado por  nunca ter conhecido os netos aborrescentes já se apresentou com o peculiar mal humor. Por sua vez, os garotos responderam na medida certa. Todavia, o doce caçula surdo-mudo conseguiu  aos poucos amolecer os corações enrijecidos  transformando as férias de verão em uma agradável estadia ao ar livre.Melhor ainda  depois do avô apresentar os amigos motociclistas curtindo as altas festas da redondeza. Meu Verão na Provença.(Avis de mistral, França, 2014), de Rose Bosch .Drama.105 min.12 anos.Nota :3,0Nota - 03

227496.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 239371.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 443279.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 450780.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 530295.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 546702.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 550296.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 571078.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 575453.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Crítica –  Kiriku – Os Homens e as Mulheres (2012)

20189567.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxxPensamento,Vontade e Disciplina

Último episodio da trilogia de sucesso francês que conta as aventuras de um minúsculo habitante de uma aldeia africana oprimida por uma déspota feiticeira. Contado pelo seu avô, o homem sábio que vive na Montanha Proibida, o filme entrelaça uma coleção de fábulas misturando narrativa tradicional e mitologia com muito humor.Kiriku, é um eterno otimista  sempre pronto para solucionar com muita  inteligência e agilidade os problemas dos  moradores.Apesar de sua deficiência em relação os outros, ele supre todos os empecilhos enquanto os outros ficam inertes reclamando da vida. Indicado ao Cesar de Melhor Animação em 2013. Kiriku – Os Homens e as Mulheres (Kirikou et les hommes et les femmes, França, 2012), de Michel Ocelot.Animação.88 min.Livre.Nota :3,5 Nota - 3,5

20189552.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 20189554.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 20189555.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 20189556.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 20189557.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 20189558.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 20189560.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 20189562.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 20189564.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 20189565.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 20189568.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx