Crítica – O Juízo (2019)

o juizo

Onde estiver o vosso tesouro (o dinheiro e a bebida), aí estará também o vosso coração

  Uma família endividada (Felipe Camargo, Carol Castro e Joaquim Torres Waddington) resolve passar um ano na fazenda sem energia elétrica herdada do avô. Oportunidade perfeita para um espírito obsessor que foi escravizado e assassinado lá durante o período colonial se vingar, explorando o vício do patriarca (Felipe Camargo) em dinheiro e bebida. “O Juízo” tem uma ótima premissa espírita kardecista ambientado em um típico casarão antigo mal-assombrado e mal-iluminado em Minas Gerais, mas provoca poucos sustos em razão do desgastado clichê de terror. O longa é dirigido por Andrucha Waddington, marido da roteirista Fernanda Torres, com participação especial da mãe, Fernanda Montenegro, Lima Duarte e do filho adolescente Joaquim, que estreia muito bem nas telonas.

O Juízo. Direção: Andrucha Waddington. Suspense de Terror. (Brasil, 2019, 90min).
14 anos. Nota: 2,5. 

Nota - 2,5

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s