Crítica – Um Amor Impossível (2018)

amor impossivel

Quem ama, cuida 

  Na Châteauroux de 1958 dois jovens de classes sociais divergentes engatam “Um Amor Impossível” frutificando gravidez indesejada. Por conseguinte, o abastado Philippe (Niels Schneider) se recusa a casar com Rachel (Virginie Efira) e os avôs aristocratas de ver a neta Chantal (interpretada como adolescente pela estoniana Estelle Lescure) durante toda vida. Apesar do grande apreço de Chantal pelo pai, eles tiveram raros encontros, seu nome era lido apenas em folhas de cheque mensais como pagamento de pensão obrigatória, impondo obrigação de educá-la apenas à mãe. 

Um Amor Impossível. Direção: Catherine Corsini.Drama. (Un Amour impossible, França 2018, 135 minutos). 16 anos.Nota: 3,5

Nota - 3,5

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s