Critica – Era Uma Vez em… Hollywood (2019)

era uma vez em hollywood (2)

Desconstruindo a Era de Ouro de Hollywood

  Quentin Jerome Tarantino fez da carreira perfeccionista sempre uma divina tragicomédia metalinguística sui generis diante da realidade nua e crua da vida sem deixar de ser extremamente realista em saudosas homenagens aos gêneros prediletos de sua infância querida dos anos 60 e 70. Kill Bill representa as artes marciais japonesas vividas na figura icônica de David Carradine. Já Django Livre e Os Oito Odiados simbolizam o tempo das diligências em uma terra aparentemente sem lei onde vingava apenas os caricatos justiceiros com cara de mal acompanhados da inseparável cuspideira. Em seu penúltimo filme ele fecha este ciclo dourado desconstituindo clichês a partir dos próprios clichês. Se em Bastardos Inglórios Tatantino escolheu um desfecho dantesco aos nazistas hediondos exterminando o Holocausto antes dele existir, em Era uma Vez… em Hollywood fez o inverso, desconstruindo o mito da Cidade Dos Sonhos do jeito que ela é ou pelo menos deveria ser na época. Na trama documental romantizada na transição do Western Spaghetti à lá Era Uma Vez no Oeste para as artes marciais do Kung Fu, acompanhamos de perto a decadência do astro Rick Dalton (Leonardo DiCaprio) sofrendo constantes crises existenciais de choro durante as filmagens da série de bang-bang “O Caçador de Recompensas”. Ao contrário do sereno dublê, parceiro e amigo faz tudo Cliff Booth (Brad Pitt), não reconhecido pelo público. No entanto, por trás dos bastidores da série Besouro Verde, o humilde subalterno se sobressai ao endeusado Bruce Lee, equiparado ao próprio personagem Kato que o consagrou, como chofer do divertido “farsante” heroico. Quanto à trajetória de Sharon Tate (Margot Robbie), o diretor glamorizou o trágico desfecho mantendo apenas as expectativas iniciais da esposa grávida que vivia, naquele momento, um verdadeiro conto de fadas ao lado do marido cineasta Roman Polanski em sua confortável mansão vizinha de Dalton. Nascia uma estrela cheia de sonhos apagada aos 26 anos em 9 de agosto de 1969 pela visceral seita liderada por Charles Manson.

Era Uma Vez em… Hollywood . .Direção: Quentin Tarantino. Comédia dramática (Once Upon a Time… in Hollywood, EUA/Inglaterra/China, 2019, 161min). 16 anos.Nota: 4,5 

Nota - 4,5

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s