Crítica – O Reino Gelado: Fogo e Gelo (2016)

328303.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

A vida imita a arte

  O fim desta bela trilogia russa de animação começa com o casal de irmãos Kai e Gerda, idolatrados pelos trolls por terem derrotado a Rainha da Neve no primeiro episódio, atitude semelhante à dos dubladores brasileiros Larissa Manoela, João Guilherme Ávila, João Côrtes e Felipe Volpato, foram vestidos a caráter na pré-estreia do filme, no Shopping Iguatemi, em São Paulo. Possuídos por uma maldição, Gerda adquire o poder de congelar tudo, e seu colega Rony, de incendiar o que toca. Agora, a dupla precisa aprender a usar esses poderes para salvar a cidade dos Trolls. Trama simples e um pouco sonolenta para os adultos, mas com personagens envolventes, bem interpretados pelos dubladores brasileiros, que as crianças vão adorar. Nota :2,5. 

Nota - 2,5

 

Anúncios