Crítica – A Viagem de Fanny (2016)

La-bande-annonce-du-jour-Le-Voyage-de-Fanny

Fanny e as meninas que enganaram nazistas

  Depois de “Os Meninos Que Enganavam Nazistas”, que estreou semana passada, é a vez de um grupo de sete meninas francesas judias e um menino saírem de sua sitiada terra natal para caminhar a pé por quilômetros, quase sem a ajuda de adultos, até a fronteira com a Suíça. Eles são liderados por Fanny (Léonie Souchaud), outra protagonista forte de apenas 12 anos, que abdicou da infância e assumiu para si a responsabilidade de escapar dos horrores da Segunda Guerra e do preconceito racial. Baseado no romance de Fanny Ben-Ami.Nota :3,5.

 Nota - 3,5

Anúncios