Crítica – Gatos (2016)

463569.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Donos da rua e do Céu 

  Outrora capital do Império Romano do Oriente, o mesmo que mandou exterminar os gatos da Europa durante a Idade Média – deflagrando, mais tarde, a peste bubônica, já que não havia mais predadores para os ratos, transmissores da doença –, Istambul continua pouco higienizada, dependendo dos bichanos para prevenir novas pestes. Os gatos de rua incorporam a paisagem litorânea, cada vez mais livres e independentes, quase sem donos, protegidos por todas as sete ou nove vidas espirituais que Deus lhes deu, dependendo da região. Nota: 2,5. 

Nota - 2,5

Anúncios