Crítica – Una (2016)

070149.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Vizinhos apaixonados, mas com um porém…

    Romances com disparidade de idade são notórios, desde Lolita, na década de 60, até o recente e excelente Elle, estrelado pela enxuta sexagenária Isabelle Huppert, indicada ao Oscar 2017. Ocorre que, apesar do processo ter sido ganho pela ainda pré-adolescente Una 15 anos atrás, o longa não desenvolve as diferenças culturais, os hábitos e os costumes do casal após seu reencontro, como acontece nos filmes citados. Além disso, do começo ao fim, ambas as famílias se omitem diante da relação polêmica e criminosa. O ponto forte é a boa interpretação de Ben Mendelsohn e Rooney Mara como dois amantes de novela mexicana. Fica a critério do espectador julgá-los, ambos canalhas assumidos. Una, Reino Unido, 2016), de Benedict Andrews.Drama. 94 min.14 anos. Nota :3,0. 

 

Nota - 03

Anúncios