Crítica – Tinha que ser ele? (2016)

482137.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

It’s Only Rock ‘n Roll

Ned (Bryan Cranston) leva toda a família para visitar a querida filha Stephanie (Zoey Deutch) no feriado de Natal, mas, ao encontrá-la, entra em conflito com seu namorado (James Franco), um rapaz excêntrico que ficou rico desenvolvendo games. Comédia adulta que não se desenvolve além de diálogos conhecidos pelos fãs do desgastado tema. Apesar do ótimo elenco, o longa de John Hamburg, mesmo diretor de Entrando Numa Fria, exagera nos palavrões e nas piadas sobre nudez. Ora, novidade para o público é ver super-heróis como Wolverine e Deadpool falarem palavrão e Bruce Wayne e Clark Kent ficarem pelados, não personagens corriqueiros. As surpresas ficam por conta da trilha sonora envolvente de clássicos do rock’n’roll, indicando que estamos ficando cada vez mais velhos.Tinha que ser ele? (Why him?, EUA, 2016), de John Hamburg Comédia.111 min. Nota 2,0. 

Nota - 02

Anúncios