Crítica – Lion : Uma Jornada Para Casa( 2016)

545323-jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Sozinho no mundo

Longa baseado em história real e indicado ao Oscar de Melhor Filme sobre um menino de cinco anos que entra no trem errado e se perde da família há 1.600 quilômetros de casa. Preocupada com a situação, uma australiana (Nicole Kidman– indicada ao Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante) decide adotar o garoto. Vinte e cinco anos mais tarde, prestes a entrar na universidade, Saroo (Dev Patel – indicado ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante) decide ir atrás de sua família biológica usando o Google Earth. A primeira parte é, sem dúvida, a mais triste e angustiante, quase sem diálogos e sob o olhar melancólico da pobre criança, que vaga sem rumo pela miserável Calcutá; uma visão magnífica, aterrorizante e única da Índia que valeu a indicação ao Oscar de Melhor Fotografia e Trilha Sonora Original. Nos becos e túneis precários onde centenas de crianças dormem a esmo para serem sequestradas todos os dias, usou-se um amarelo granulado; e nos terminais abarrotados de gente, azul-marinho (como em Traffic e Cidade de Deus). A segunda parte peca um pouco nas subtramas inconclusivas sobre a mãe adotiva e a namorada de Saroo (Rooney Mara), compensadas pelo comovente final, que justifica a indicação ao Oscar de Melhor Roteiro Adaptado.Lion – Uma Jornada Para Casa(Lion, EUA, Austrália, Reino Unido, 2016), de Garth Davis.Drama.118 min. 12 anos.Nota :4,0. Nota - 04

Anúncios