Crítica – A Espera (2016)

488111-jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Melancolia

Num momento de profunda dor e luto, Anna (Juliette Bi-noche) é surpreendida pela visita da namorada francesa do filho, Jeanne (Lou de Laâge), por ele convidada para os festejos de Páscoa. Isoladas num casarão na Sicília, Itália, elas escondem segredos enquanto aguardam ansiosamente o reaparecimento do rapaz. A sinopse acima nos passa a impressão de um romance fugaz, pois seu conteúdo não está nos diálogos, mas na angustiante expressão das duas grandes atrizes que compõem um típico filme de arte. Aqui, de fato, o olhar vale mais do que mil palavras. Por isso esta crítica é tão curta.A Espera.(L’attesa, França, Itália, 2016), de Piero Messina(A Grande Beleza) .Drama. 100 min.14 anos. Nota : 3,5.

  Nota - 3,5

 

Anúncios