Crítica – MOANA – UM MAR DE AVENTURAS (2016)

MOANA

Realeza do mar , não dos homens  

Há três mil anos, os melhores navegadores do mundo cruzaram o vasto Pacífico Sul e descobriram as ilhas da Oceania. Mas depois, por um milênio, as viagens pararam e até hoje, ninguém sabe o porquê. Segundo o site Smithsonian pode ter havido graves problemas climáticos ou ecológicos nesse período ,diferente  do que aconteceu no ocidente quando foi dominado pela Igreja Católica durante a Idade Média que impedia o progresso da população inventando existir além da linha do horizonte monstros marinhos e precipícios intermináveis.

Na trama,análogo ao mito de Prometheus o semideus Maui (Dwayne Johnson )rouba o coração  da deusa Te Fiti(uma espécie de Gaia– responsável por criar toda a vida por lá, se tornando depois uma ilha).Por conseguinte, todo o conglomerado de ilhas ao redor foi amaldiçoado,e em pouco tempo houve escassez de alimentos, incluindo os da vila onde Moana Waialiki (Auliʻi Cravalho) morava. Seguindo os conselhos da avó espiritualista, Tala e contrariando o chefe Tui -seu pai protecionista- ela vai mar adentro além dos recifes á procura do orgulhoso semideus.

A cada nova animação a Disney escolhe um cenário e uma cultura diferente, e dessa vez- á exemplo de Pocahontas e Tiana de A Princesa e o Sapo, dos mesmos diretores, o estúdio optou por uma protagonista fora dos estereótipos e padrões sociais. Moana é uma adolescente de 16 anos ,  pele escura e traços havaianos, sem  qualquer título de nobreza, protegida  apenas pelo mar azul espelhado (de Netuno, Poseidon e Iemanjá) que interage com ela a todo momento;uma mulher independente, determinada a atingir suas metas. Apesar de todo o carisma de The Rock suas piadas não tiveram nenhuma graça- condizente com o estilo infantil da animação.E apesar de alguns números musicais fora do tempo, as belas canções (como a que concorre ao Globo de Ouro desse domingo dia 8: How Far I’ll Go )não saem da nossa cabeça. O ano de 2017 começou muito bem para as mulheres e para os feministas de plantão como eu. Moana – Um mar de aventuras(Moana, EUA, 2016), de John Musker, Ron Clements.Animação. 107 min.Livre  Nota :3,5. 

Nota - 3,5

 

Anúncios