Cinema oriental | Depois da tempestade

"O mundo das coisas ao meu redor..."

330536

Uma nota rápida sobre um filme singelo, interessante, sentimental, porém sem ser piegas. Depois da tempestade (Umi yori mo mada fuka) é o mais recente trabalho do altamente produtivo diretor do cinema contemporâneo japonês Kore-eda Hirokazu e foi integrante da 40a Mostra de Cinema Internacional de São Paulo – aliás, premiado como Melhor Filme Internacional nessa ocasião.

O enredo – abrilhantado pela excepcional atuação da veterena Kirin Kiki como mãe do protagonista Ryota (Hiroshi Abe) –é centrado na questão dos laços familiares. Apesar de simples, a história não é óbvia. Há o rompimento familiar, motivo principal da necessidade do restabelecimento das ligações parentais, mas não há a espetacularização do sofrimento– algo tão recorrente no cinema hollywoodiano. Há diálogos poéticos, mas sem pieguice, o que constitui uma das principais virtudes do filme.

A linguagem encontrada por Kore-eda para tratar de um assunto a princípio tão trivial é bastante…

Ver o post original 140 mais palavras

Anúncios