Crítica – O que Está Por Vir (2016)

045221-jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Os desafios da encarnação

Os obstáculos na vida da professora  de filosofia Nathalie (Isabelle Huppert) adequados á um mundo de provas e expiações como a Terra são semelhantes aos de todos nós porque Deus não privilegia ninguém.A começar pela chegada dela na escola onde trabalha logo impedida  pelos próprios alunos em um protesto abusivo semelhante ao do Brasil no mês passado . Já em sala de aula ela diz ser contra radicalismos citando uma frase de Rousseau:”Se houvesse uma nação de deuses, ela governaria a si própria democraticamente.Uma governança muito perfeita,não é adequada a homens.” Após o serviço Nathalie tem que lidar diariamente com a esclerose da mãe prestes a ir para o asilo e com o marido infiel(André Marcon) que mora com ela, enfrentando tudo de cabeça erguida sem convalescer como nos ensina as duas psicografias de Chico Xavier a baixo:

Obstáculos:”Na execução das tarefas que o Senhor nos concede na seara espírita, encontramos obstáculos de todo gênero: aqueles que procedem das circunstâncias, como sejam: os empecilhos do tempo; a condução difícil; as exigências sociais; as atividades extras da profissão. Aqueles que nascem de casa: a festa imprevista; o parente enfermo; a visita inesperada; o impedimento doméstico. Muitos que nos chegam dos entes queridos, quais estes: a oposição dos pontos de vista; a incompreensão; o apelo insistente a regozijos menos felizes; a dificuldade, em comum, que exige apoio. Os que se originam no grupo de trabalho: o azedume dos companheiros; a ausência de concurso fraterno; a crítica destrutiva; a falta de entendimento. E aqueles outros dos piores, os que nascem de nós mesmos: o desânimo; a irritação; a rebeldia; a intemperança mental; a doença de gravidade imaginária; o cansaço suposto invencível. Toda vez que obstáculos se nos interponham entre o dever da ação e a necessidade da cooperação no serviço do bem aos semelhantes, que redundará sempre em benefício a nós mesmos, peçamos o Auxílio Divino, através da prece silenciosa, e atendamos a todos aqueles que nos digam respeito à tranqüilidade da consciência, mas, à frente de quaisquer outros, sem qualquer fundamento sério na vida espiritual, tenhamos suficiente coragem para romper com eles, na certeza de que, com a Bênção de Deus, saberemos atravessar todas as crises e empeços da luta cotidiana, se nos dispusermos a trabalhar”.( Livro: Rumo Certo – Emmanuel).

Obstáculos: “Diante dos obstáculos, fazer o melhor e seguir para a frente. Sempre desapontamos alguém e sempre alguém nos desaponta. Assim como nem todos podem habitar o mesmo sítio, nem todos conseguem partilhar as mesmas idéias. Nunca explodir, gritar, irar-se ou desanimar e sim trabalhar. Depois de um problema, aguardar outros. O erro ensina o caminho do acerto e o fracasso mostra o caminho da segurança. Toda realização é feita pouco a pouco. Nos dias de catástrofe, nada de cólera ou de acusação contra alguém, e sim a obrigação clara de repormos o comboio do serviço nos trilhos adequados e seguir adiante. Quem procura o bem, decerto que há de sofrer as arremetidas do mal. Plantar o bem, através de tudo e de todos, por todos os meios lícitos ao nosso alcance, compreendendo que, se em matéria de colheita Deus pede tempo ao homem, o homem deve entregar o tempo a Deus.(Livro : Sinal Verde – André Luiz).O que Está Por Vir.(L’avenir, Alemanha, 2016), de Mia Hansen-Løve .Drama. 98 min.14 anos. Nota :4,0.

 Nota - 04

 

Anúncios