Crítica | Luke Cage: 1º Temporada

Quarta Parede

Desde que o universo televisivo da Marvel em parceria com a Netflix foi criado, não houve uma série com tanta identidade e representatividade como Luke Cage. Traze-lo para o universo expandido de heróis apresentou ao público uma ambientação diferente das predecessoras Demolidor e Jessica Jones, sem deixar de manter tudo interligado, especialidade da casa das ideias em todas as suas mídias.

mike-colter

A série é predominantemente situada no Harlem, bairro que possui uma forte herança cultural afro-americana. É preciso destacar que este é um dos personagens mais ativos, estando muito além de um local apenas. Luke Cage também bebe na fonte do blaxploitation, movimento cinematográfico norte-americano da década de 70, que consistia na realização de filmes por diretores e atores negros, tendo como publico alvo os afro-americanos. Tal movimento influenciou a própria criação do herói nos quadrinhos e anos depois, diretores de cinema como Quentin Tarantino em Jackie Brown (1997). Durante os…

Ver o post original 1.537 mais palavras

Anúncios