Crítica: “Tudo Que Aprendemos Juntos” traz Lázaro Ramos como um professor de violino em Heliópolis

Juliana Varella

Filmes sobre professores já se tornaram um verdadeiro gênero à parte. Desde os anos 60, diretores de diversos países têm trabalhado para reforçar a imagem do educador como um herói moderno, capaz de promover mais revoluções do que qualquer soldado em campo de guerra. Agora, um novo título chega aos cinemas para reforçar o tema, desta vez se debruçando sobre as escolas brasileiras. “Tudo Que Aprendemos Juntos”, de Sérgio Machado, estreia no dia 3 de dezembro e merece sua atenção.

aprendemos

O longa é uma adaptação da peça “Acorda Brasil”, de Antônio Ermínio de Moraes, e narra uma história fictícia inspirada no Instituto Baccarelli e na Orquestra Sinfônica de Heliópolis. O protagonista é Laerte (Lázaro Ramos), um violinista que, contra a sua vontade, assume uma turma de alunos numa escola pública e acaba transformando radicalmente sua vida e a daqueles jovens.

Um dos pontos positivos do filme é que o…

Ver o post original 375 mais palavras

Anúncios