Crítica – Sangue Do Meu Sangue (2015)

330818-jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Filme de arte ou da cultura pop?

No século 17, em um mosteiro na cidade de Bobbio, outrora uma antiga prisão, Federico (Piergiorgio Bellocchio Jr.) é confundido com seu irmão gêmeo, um padre seduzido pela freira Benedetta (Lidiya Liberman), que acaba condenada e murada viva por estar possuída pelo demônio. Os anos passam e chegam os dias de hoje, quando um russo quer comprar a propriedade. Trama de difícil compreensão, dividida em dois atos, que mistura o grave fundamentalismo religioso medieval com pitadas de romance ficcional, encaixando-se perfeitamente na cultura nerd, sobretudo durante a bela trilha sonora adaptada da música Nothing Else Matters, do Metallica.Sangue do Meu Sangue (Sangue del mio sangue, Itália, França, Suíça,2015, de Marco Bellocchio, Drama,106 min.). Nota :2,5 

 Nota - 2,5

 

Anúncios