Crítica – O Mestre dos Gênios (2016)

368568-jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Legítima Metropolis

A cruel e futurista Metropolis de 2026  criada pelo diretor Fritz Lang logicamente é muito diferente dá legítima Nova York de 1929 onde se passa a biografia de Maxwell Perkins( Colin Flirth)- descobridor dos imortais escritores F.Scott Fitzgerald (Guy Pearce) , Ernest Hemingway(Dominic West) e o gigante literário Thomas Wolfe(Jude Law).Terra de verdadeiros super-homens, criativos e elegantes que enfrentavam a pior crise financeira da história.É nesse glamoroso cenário acinzentado,  cheio de contrastes que o rico e famoso editor de livros terá de lidar com o ego do genial e genioso Thomas Wolfe em uma epopeia sem fim para conseguir revisar seus manuscritos fantásticos e de muitos outros á tempo, com o devido carinho, dedicação e muita paciência; e ainda ter tempo para se dedicar à  família e também a  bela esposa do amigo(Nicole Kidman) após as brigas conjugais.O Mestre dos Gênios.(Genius, Reino Unido, EUA, 2016), de Michael Grandage.104 min.12 anos .Drama. Nota: 3,5.

Nota - 3,5