Crítica – Herança de Sangue (2016)

409381.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

Old Mad Max

Mel Gibson está de volta às telonas trazendo seu divertido humor ácido peculiar, interpretando um motoqueiro durão capaz de tudo para defender a filha adolescente (Erin Moriarty ) de traficantes de droga. John Link é um ex-presidiário que vive pacificamente sob liberdade condicional em um trailer isolado da civilização quando  recebe o súbito pedido de socorro. Um personagem perturbado, habilidoso com armas e ao  volante, mas  sem cacoete para artes-marciais;muito parecido com o guerreiro das estradas que o revelou há 35 anos. Atualmente está focado na continuação do filme Paixão de Cristo. Herança de Sangue (Blood father, EUA, 2016), de Jean-François Richet (Doce Veneno).Ação.88 min. 14 anos.Nota 3,0. 

Nota - 03