Crítica – Procurando Dory (2016)

(Pictured) DORY. ©2013 Disney•Pixar. All Rights Reserved.

Continue a nadar… nunca desista!

Um ano após ajudar Marlin a reencontrar seu filho Nemo, Dory  tem um insight e lembra de sua amada família. Com saudades decide fazer de tudo para reencontrá-los, e na desenfreada busca esbarra com amigos do passado e vai parar nas perigosas mãos de humanos.O spin-off do clássico Procurando Nemo conseguiu transmitir o mesmo espírito de superação do original, sobretudo ás pessoas com alguma deficiência á exemplo da tubarão baleia Destiny que superou a cegueira para poder ajudar Dory. Aliada da baleia Bailey que também usou seu poderoso radar interno depois de muito tempo enferrujado.Até Marlin ficou mais otimista.

 Enquanto isso, em sua incansável jornada , a persistente Dory para tentar lembrar da antiga casa dos pais aprendeu a associar os fatos pretéritos e os atuais  depois de muita persistência á fim suprir a falta de memória recente. No caminho ainda contou com a ajuda do xenofóbico polvo Hank, uma atração á parte da animação.Procurando Dory.(Finding Dory, EUA, 2015), de Andrew Stanton (Wal-E) .Animação.103 min.Livre.Nota : 4,0.

Nota - 04