Crítica – As Tartarugas Ninja – Fora das Sombras (2016)

221835.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx

De Volta aos anos 90

A nova aventura  das Tartarugas Ninjas superou o anterior porque conseguiu reviver o espírito do desenho dos anos 90.Com um enredo simples o diretor estreante Dave Green  se emprenhou em colocar elementos essenciais daquela animação ignorando a hq original.Um desses personagens é o  chicleteiro raivoso Krang dentro de seu inseparável robô.O  jogador de hockey Casey Jones (Stephen Amell) com homenagens sutis a série Arrow da qual ele é o protagonista .O cientista  Baxter Stockman (Tyler Perry) é idêntico ao  segundo professor aloprado.  Destruidor (Brian Tee) veste finalmente a roupa clássica de samurai sem os apetrechos ridículos.Os hilários Bebop(Gary Anthony Williams) e Rockstead (Stephen Farrelly) roubam a cena.  April O’Neil (Megan Fox), em papel menos importante não conseguiu atrapalhar dessa vez dividindo os holofotes com a modelo brasileira Alessandra Ambrósio.Destaques ainda  para os belos cenários das Cataratas do Iguaçu onde aconteceram as melhores cenas de ação.As Tartarugas Ninja – Fora das Sombras (Teenage Mutant Ninja Turtles: Out of the Shadows, EUA, 2016), de Dave Green.Aventura.112 min.10 anos.Nota :3,5.

Nota - 3,5