Crítica – Truman (2015)

584678.jpg-r_1280_720-f_jpg-q_x-xxyxx

Epitáfio

Julián (Ricardo Darín) tem câncer de pulmão em estado terminal e logo desiste da quimioterapia á espera de uma morte mais rápida e menos dolorosa.Enquanto isso, passa o final de semana com o melhor amigo Tomás(Javier Cámara) que veio especialmente do Canadá para se despedir.Além disso, tentam encontrar um novo dono ao outro melhor amigo de quatro patas chamado Truman .Na verdade o objetivo do moribundo é perdoar e ser perdoado de coração pelo maior número de pessoas próximas sem deixar qualquer mágoa, ressentimento ou discórdia para que possa morrer  em paz, com a consciência limpa.(Truman, Espanha, Argentina, 2015), de Cesc Gay drama.108 min.14 anos. Nota :3,0.             Nota - 03