Crítica – Sinfonia da Necrópole (2016)

538515.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Deixai Os Mortos Enterrar Os Seus Mortos

Carismático e atrapalhado assistente de coveiro (Eduardo Gomes, – ótimo) não consegue se sustentar no emprego por ter medo de defunto.Por isso, é transferido para trabalhar ao lado da pragmática remanejadora de túmulos(Luciana Paes) – a mulher que ele pediu á Deus.Depois de Amor em Sampa outro musical com uma bela fotografia da cidade -, dessa vez em um ângulo fechado, repleto de letras e performances criativas e um arranjo competente.É uma pena que a trama não conseguiu se desenvolver o quanto prometia.Sinfonia da necrópole , Brasil, 2016), de Juliana Rojas.Comédia musical. 94 min.10 anos.Nota :2,5.Nota - 2,5