Crítica – Ressurreição (2015)

426473.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

O que seria do cristianismo caso encontrassem o corpo de Jesus?

O fascínio da mitologia hebraica vem de suas 70 faces; muito deturpada hoje em razão das tendenciosas interpretações  cheia de misticismo e politicagem gerando auto-contradições bíblicas. Até que enfim um filme coerente  e imparcial com ares de documentário cujo objetivo é investigar o  paradeiro do corpo de Jesus após a sua morte ,o que acabaria com todo  fascínio do grande líder para a maioria das religiões(caso o encontrassem) ,cujo foco são os milagres e não o conteúdo dos ensinamentos. Aqui fica evidente que ele  tornou-se um Espirito após a ressurreição; o primeiro Cristo com cara de judeu, um mero coadjuvante, simples e discreto como deveria ser sempre nas telonas. Um dos melhores filmes sobre o tema. Com Joseph Fiennes. Ressurreição (Risen, EUA, 2015), de Kevin Reynolds.Drama.107 min.12 anos. Nota :3,5Nota - 3,5