Crítica – Orgulho e Preconceito e Zumbis (2016)

051433.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Romance nerd de época e cheio de zumbis

A melhor paródia de filmes desde a era Leslie Nielsen é uma espetacular mistura de gêneros repleta de risos, sustos e muita ação em homenagem  ao conto escrito por Jane Austen e protagonizado por Keira Knightley,  integrante daquela sociedade inglesa pífia do início do século XIX . Ocorre que aqui uma parte da população é formada de zumbis inteligentes e outra  de zumbis  racionais, impossível de identificar á olho nú. As heroínas não infectadas  são divas guerreiras  independentes  muito bem treinadas pelo pai  – ao contrário das dondocas ociosas do longa Orgulho e Preconceito de 2005 ,  à procura desesperada por um marido rico para sustentá-las.Com Lily James, Sam Riley e Lena Headey.Orgulho e Preconceito e Zumbis (Pride and prejudice and zombies, EUA, 2015), de Burr Steers (A Morte e Vida de Charlie).Comédia.107 min.12 anos.Nota :4,0.Nota - 04