Crítica – O Quarto de Jack (2015)

413995.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

O pequeno Jack e o Mito da Caverna

A trama do último indicado ao Oscar á estrear no Brasil  transcorre sob a ótica de um garotinho de 5 anos (Jacob Tremblay) que morou toda vida em um minúsculo quarto ao lado da mãe (Brie Larson – favorita ao Oscar de Melhor Atriz) em analogia ao Mito da Caverna de Platão cujos habitantes de fora eram percebidos através de sombras pelos prisioneiros. Jack também só conhecia aquela realidade cujo único contato exterior era através de uma claraboia aonde se podia ver um pedacinho da imensidão azul. As sombras aqui eram os programas infantis da TV aberta cuja mãe ia lhe revelando paulatinamente o significado em forma de parábola, conforme ele amadurecia. Será que ambos se adaptariam á civilização ao contrário do que  aconteceu em  Náufrago?.O Quarto de Jack  (Room, EUA, 2015), de Lenny Abrahamson (Frank). Drama. 118 min. 12 anos.Nota :4,5.Nota - 4,5