Crítica – Reza a Lenda (2015)

076680.jpg-c_640_360_x-f_jpg-q_x-xxyxx

A Estrada da Fúria de Mad Max fica no nordeste

Como informou o diretor Homero Olivetto em coletiva prestigiada pela Gazeta de Pinheiros o enredo de Reza a Lenda começou por um esboço há mais de vinte anos quando ele  ainda estava na faculdade contagiado  pela franquia original de Mad Max que passava na TV aberta. Hoje no nordeste ainda vivemos essa realidade pós-apocalíptica sem lei, á exemplo do Velho Oeste americano Lá, um grupo de  motoqueiros justiceiros liderados  por Ara (Cauã Reymmond) e Severina ( Sophie Charlotte) -dominados pela ignorância religiosa-, roubam uma santa que segundo reza a lenda é capaz de fazer chover o ano inteiro.O problema é que o  precioso amuleto  pertence ao coronel Tenório (Humberto Martins), um caudilho  autoritário que domina o  povo da região há muito tempo.Premissa interessantíssima  banhada por cenários áridos e perseguições frenéticas de primeira linha, apesar da trama ser um pouco confusa e cansativa. Reza a lenda (Brasil, 2015), de Homero Olivetto.(Bruna Surfistinha) Ação.86 min.14 anos. Nota :2,5.Nota - 2,5