Assalto ao Banco Central

Nota - 02

CINELENTE

Por Beto Besant

Primeiro filme dirigido pelo experiente diretor de novelas Marcos Paulo, apesar do interessantíssimo argumento, é um filme que não “decola”.

O Assalto ao Banco Central de Fortaleza/CE foi executado de forma magistral, em agosto de 2005. Sem dispararem nenhum tiro levaram 164,7 milhões de reais.

Este tema, tão fascinante e ao mesmo tempo com todos os ingredientes para se fazer um filme de ação que agrade a crítica e público (vide exemplos como Cidade de Deus e Tropa de Elite) se perde num roteiro fraco, direção superficial e elenco descomprometido.

Nota-se que é uma produção bem esmerada, com um belo orçamento. Mesmo assim, erros crassos ocorreram, como a tatuagem no braço esquerdo do assaltante “Mineiro” (interpretado por Eriberto Leão), visivelmente uma tatuagem de henna, coisa que seria facilmente produzida com outras técnicas de maior qualidade (como foi feito em dezenas de atores…

Ver o post original 340 mais palavras