Crítica – As Sufragistas (2015)

584897.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

A vida pelo direito de votar

Inspirado no movimento sufragista do final do século XIX e início do XX, na Inglaterra, o drama  retrata a vida de um grupo de mulheres que resistia à opressão de forma passiva, sendo ridicularizadas e ignoradas pela sociedade. A partir do momento em que começam a encarar uma crescente agressão da polícia, elas decidem se rebelar publicamente. Pior do que  a resistência natural do governo era a incompreensão dos respectivos  maridos .Lá como em todo mundo as mulheres trabalhavam em condições insalubres, análogas  a de um escravo recebendo 1/3 a menos do que os homens.Esta longa caminhada que ainda está longe de terminar começou pelo direito ao voto ou melhor, pelo direito de exercer a cidadania, lutando por uma sociedade mais justa e caridosa,  em igualdade de direitos e oportunidades.Os grandes mártires femininos da nossa história á exemplo da notória  líder Joana d’Arc, hoje são a prova viva de que elas não morreram em vão. Com Carey Mulligan, Meryl Streep, Helena Bonham Carter.As sufragistas (The suffragettes, Reino Unido, 2015),de Sarah Gavron. Drama. 106 min. Nota :4,0 .   Nota - 04