Crítica – Mia Madre (2014)

 

148093.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxxCuida , lava, passa, cozinha e ainda produz filmes.

Mãe é tudo igual só muda de endereço: arruma a casa ,cria os filhos na infância ,  suporta-os na “aborrecência”  até ser amparada por eles na velhice.Como Margherita (Margherita Buy) tem  feito com sua mãe(Giulia Lazzarini), em estado terminal visitando-a no hospital com frequência. A novidade aqui é que ela faz tudo isso e ainda dirige uma grande produção cinematográfica  estrelada por John Turturro no papel de Barry Hughins, um péssimo  ator, insuportável e convencido. Por fim,o longa italiano é diferente dos longas familiares habituais, um programa leve , agradável e criativo.Nota :3,5.Nota - 3,5