Crítica – Labirinto de Mentiras (2014)

labirinto-de-mentiras.jpgVerdades inconvenientes que libertaram a Alemanha

Ostentar atualmente uma suástica na Alemanha é crime graças aos procuradores Fritz Bauer, Joachim Küglergeog F. Vogel, Gerhard Wiese  e o Jornalista Thomas Gnielka representados aqui  pela coragem do jovem promotor Johann Radmann. O pragmático paladino da justiça decidiu investigar em 1958 as atrocidades cometidas pelo nazismo,sobretudo em Auschwitz – local de trabalho do carasco Josef Mengele- onde foram exterminados cerca de 1,1 milhão de pessoas.Sua audácia acabou incriminando os altos funcionários do governo;verdades inconvenientes que Radmann não desistiu em revelar á toda humanidade no maior julgamento da história da RFA. Enquanto isso no Brasil, os simpatizantes de  Mao Tse-Tung idolatram até hoje o tirano comunista que matou 77 milhões de pessoas,enquanto Hitler executou 21 milhões. O longa será o representante da Alemanha no Oscar 2016. Labirinto de mentiras (Im Labyrinth des Schweigens, Alemanha, 2014), de Giulio Ricciarelli.Drama. Nota :3,5.Nota - 3,5