Crítica – Para O Outro Lado (2015)

589077.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Morte da carne e do Espírito

Levado pela morte temporária (a morte física), Yusuke(Tadanobu Asano) permanece no  nosso mundo por  mais de três anos a fim de preparar-se cuidadosamente para a sua verdadeira morte (a morte do espírito). Á exemplo do filme Ghost, Yusuke só poderá partir para o Mundo Espiritual após resolver suas pendências com a esposa encarnada no mundo material(Eri Fukatsu).Enquanto isso, ele se despede sutilmente ajudando os entes queridos, sobretudo cuida e acompanha um moribundo até o último suspiro.O temo em japonês para esse ato caridoso é “mitoru”.  Nesse sentido, existe também a lenda Ubasuteyama  do Monte Narayama originária  no Japão feudal muito bem explorada no filme  A Balada de Narayama aonde  os idosos ao completarem 70 anos são levados para ali morrerem. Se preferir assista a animação indicada ao Oscar Vidas ao Vento sobre uma jovem com tuberculose grave . Para o outro lado (Kishibe no Tabe, Japão, França, 2015), de Kiyoshi Kurosawa( Pulse).Drama.127 min.Nota :3,0.Nota - 03