Zero em Comportamento

Nota - 04

A representação do professor no cinema

Direção: Jean Vigo

Título Original: Zéro de Conduite: Jeunes Diables au Collège

País: França

Ano de Lançamento: 1933

Duração: 41’


Considerado um dos filmes que inspirou a Nouvelle Vague na França, em especial o clássico Os incompreendidos, de François Truffaut, Zero de Comportamento (1933), do diretor Jean Vigo, além de brincar em muitos momentos com a linguagem cinematográfica, trata com muita ironia das relações entre os alunos e a escola.

Passado em um colégio interno, no qual os alunos são retratados simpaticamente como portadores da revolta e os “adultos” são constantemente satirizados, a escola é apresentada nesse filme como detentora de um sistema de valores opressivos e ao mesmo tempo ridículos.

Satiriza-se a hierarquia da escola, em grande medida, a partir da patética figura do diretor da escola, representado por uma criança portando uma barba postiça. No entanto, a crítica do filme vai mais longe do que tratar…

Ver o post original 76 mais palavras