Estreias da Semana.20.11.15

 Estreias.20.11.15

Amizade sincera até demais

Parece a continuação de Frances Há, do mesmo diretor, mas não é. Dessa vez, Tracy(Lola Kirke) faz o papel da protagonista indecisa e  inexperiente, recém-chegada á Nova York e que se inspirou na veterana  descolada, a futura meia-irmã Brooke(Greta Gerwig) para desenvolver seu trabalho de literatura na faculdade. Tudo aquilo que ela almeja ser um dia: uma Mistress America.

595857.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Comédia sincera e realista, ao mesmo tempo leve e agradável, sem ser piegas ou abusar dos dramáticos clichês hollywoodianos: repleto de finais felizes e comoventes;  feita por pessoas normais do nosso cotidiano.Mistress America(Mistress America, EUA, 2015), de Noah Baumbach( Enquanto somos jovens) .Comédia.85 min.12 anos.Nota :3,5.  

Nota - 3,5


20150828_JR_Malala_0232B_flat.jpg 

A menina que desafiou o Talibã

O livro sempre foi o maior inimigo dos ditadores, sobretudo nos estados laicos, confessionais islâmicos e teocráticos.Desde o infalível papado medieval até o nazismo ,fascismo , comunismo e socialismo de hoje, queimam-se livros em praça pública impedindo o povo de pensar. Para mudar este panorama nefasto eis que surge a heroica paquistanesa Malala, uma blogueira  de 15 anos acolhida pelos ingleses  que comoveu o mundo ao desafiar o talibã, ensinando, á exemplo do pai orador ,discernir  o certo do errado ,ao contrário da maioria da população que aceita cegamente os conceitos impostos e preestabelecidos pelos terroristas islâmicos em sua terra natal. Malala (He Named Me Malala, EUA, 2015), de Davis Guggenheim( Uma verdade inconveniente).Documentário.87 min.12 anos.Nota :3,5.

Nota - 3,5

 

173383.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Driblando a ditadura com humor

Seguidamente após contrariar em um documentário nosso conhecido tirano Ahmadinejad eleito em 2009, Panahi  foi preso,  proibido de trabalhar e de sair do país. Seis anos depois,felizmente é libertado  graças a forte pressão dos colegas estrangeiros. Sem perder tempo, resolve driblar a ditadura instalando câmeras clandestinas disfarçado de taxista ao estilo do apresentador Gugu Liberato, um falso documentário cômico misturado com artistas e transeuntes a esmo, dirigido (guiado), protagonizado e editado pelo próprio Panahi. Uma ideia genial através das ruas da capital iraniana que acabou premiada com o Urso de Ouro no Festival de Berlim. “Depois da China somos os que temos o maior número de execuções”- desabafou um dos passageiros. Taxi Teerã (Taxi, Irã, 2015), de Jafar Panahi(Cortinas Fechadas) . Drama. 82 minutos.Nota :4,0.

Nota - 04

 

jogosvorazesfinal_4-750x380

 Fome insaciável de poder

Katniss (Jennifer Lawrence) e os outros peões do Distrito 13, partem rumo á Capital  para libertar os cidadãos da Panem numa tentativa vitoriosa de assassinar o Presidente Snow (Donald Sutherland).Ocorre que em vez de guardas eles encontraram  diversas armadilhas mortais, uma espécie de Jogos Vorazes ao ar livre. Por fim . Katniss – o maior símbolo feminino deste século- discerniu  ser mais fácil acabar com uma guerra á uma ideologia fundamentalista. Logo, as poucas pessoas humildes que se mantiveram longe do poder levaram uma vida modesta após fim do regime fascista. “É da natureza da república que ela só possua um pequeno território; sem isto não pode subsistir. Numa república grande, existem grandes fortunas e consequentemente pouca moderação nos espíritos”. “Numa república pequena, o bem público é mais bem sentido, mais bem conhecido, mais próximo de cada cidadão; os abusos são menores e, consequentemente, menos protegidos”. (Montesquieu:O Espírito das Leis).É começando  por baixo e de forma simples, lenta e graduada que teremos um mundo ditoso. Jogos Vorazes: A esperança – O final (The Hunger Games – Mockinjay Part 2, EUA, 2015), de Francis Lawrence( Eu sou a lenda).Aventura.137 min.14 anos.Nota: 4,0.

Nota - 04

 

171953.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

O futuro das ex-repúblicas socialistas soviéticas

Um camponês e sua neta cuidam de uma plantação de milho em uma ilha no curso do rio Inguri, divisa entre a Geórgia e a república independente da Abecásia, em conflito desde a guerra de 1992 e 1993 após o fim da URSS. As ilhas da região surgem e desaparecem por conta do movimento da água e do vento. A passagem do tempo, que desgasta e constrói as ilhas, marca o amadurecimento da jovem e a obstinação do velho camponês. As duas vidas são submetidas às forças da natureza e a guerra civil da região.Munidos somente de um foice , uma enxada e um martelo eles sobrevivem  análogos á bondosos bichinhos do mato ilhados do mundo. Uma  linguagem  estética que lembrou   a silenciosa produção nacional Ventos de Agosto.O Longa foi selecionado pela Geórgia ao Oscar do ano passado. A ilha do milharal.(Simindis Kundzuli, Geórgia, Alemanha, França, Cazaquistão, Hungria, 2014), de George Ovashvili. 100 min.12 anos.Nota:4,0.Nota - 04

 

21212366362_482f8c9a95_b

Amigas entre o Céu e a Terra 

Anna é uma menina órfã de férias com os tios na ilha de Hokkaido.Traumatizada na infância, leva uma vida solitária até conhecer Marnie , a única moradora de uma antiga mansão abandonada banhada por um tenebroso pântano e a mística lua cheia.Ocorre que Anna é a única que  consegue vê-la. Para chegar lá ela ainda precisa passar ao pelo típico matagal chacoalhado e lamacento,sendo transportada somente de barco por um sisudo mudinho como faz o mítico carregador das almas Caronte.Outra incrível animação produzida pelos Studios Ghibli.Baseada na obra prima britânica de 1967,uma das favoritas de Hayao Miyazaki(A Viagem de  Chihiro).As memórias de Marnie (When Marnie Was There, Japão, 2014), de Hiromasa Yonebayashi.Animação.103 min.Livre. Nota: 4,0.

Nota - 04

papeles301-750x380

Amigos dentro e fora das quadro linhas 

Tradição argentina de atirar papeis no campo de futebol refere-se o título deste longa esportivo. Na trama, três amigos se comprometem pagar os estudos da filha de um  estimado fã do Independente de Avellaneda, falecido recentemente. Para isso eles terão a árdua missão de vender um atacante perna de pau da 3ª Divisão, já que são donos integrais de seu passe . Para os amantes de futebol ou não será uma agradável e singela diversão sobre um tema tão discutido nos gramados e tão pouco nas telonas.Papéis ao vento (Papeles en el viento, Argentina, 2015), de Juan Taratuto: comédia dramática.98 min.12 anos.Nota :3,5.Nota - 3,5

chato-o-rei-do-brasil-trailer

 

Chatô – O rei do Brasil

Cinebiografia conta a história do empresário da comunicação Assis Chateaubriand (Marco Ricca). O magnata funda o grupo Diários Associados, complexo responsável por editora, agência de notícias, diversos jornais, revistas, como O Cruzeiro, estações de rádio, além do primeiro canal de televisão, TV Tupi, em 1950. Chatô ainda cria o Museu de Arte de São Paulo (Masp) e se envereda pelapolítica, fazendo amizade com Getúlio Vargas (Paulo Betti) e se tornando senador pela Paraíba e pelo Maranhão.Com Marco Ricca, Andréa Beltrão.(Chatô, Brasil, 2015), de Guilherme Fontes.Drama.102 min.14 anos.


​​
ESPORTES - PAUÊ LIVRO - O surfista e triatleta profissional biamputado Paulo Eduardo Chieffi,26 conhecido como Pauê, escreve o livro de sua vida após o acidente com um trem em 2000, que ficou biamputado.


​Pauê – O Passo de Um Vencedor

Documentário de Fábio Cappellini e Alessandra Pereira, registra a vida e os momentos de superação do protagonista. Mostra como ele conseguiu enfrentar o medo e a dor com otimismo e coragem, e se transformar no primeiro e único surfista biamputado do mundo, campeão de triatlon e palestrante motivador.O filme traz relatos e depoimentos de amigos, familiares e atletas que acompanharam a caminhada de Pauê, entre eles Gabriel O Pensador, músico e amigo; Fábio Paiva, canoísta; Carlos Burle, renomado surfista brasileiro de ondas grandes; Picuruta Salazar, campeão brasileiro de longboard; Otaviano Taiu Bueno, campeão brasileiro de surf e atualmente escritor; e Bruno Aagaard e Cristina Chieffi, irmão e mãe do atleta.Pauê – O Passo de Um Vencedor.(Brasil, 2015), de Fábio Cappellini .Documentário.72 min.

piadeiros1

Piadeiros

Documentário mostra uma equipe de filmagem viajando para 40 cidades do Brasil, em busca do melhor piadeiro do país. Nessa empreitada, muitas pessoas revelam seu talento para contar piadas e histórias engraçadas. (Piadeiros, Brasil, 2015), de Gustavo Rosa de Moura.Documentário. 90 min.

21904614543_d1a8f1b933_b

 

Awake – A vida de Yogananda

Uma biografia sobre um SwamiI Indiano, quem introduziu a yoga e meditação no Ocidente em 1920. O documentário explora a vida e os ensinamentos do Mestre Paramahansa Yogananda, quem escreveu o livro clássico da espiritualidade “Autobiografia de um Yogui”, vendendo milhões de cópias para os que buscam ensinamentos e filosofia da Yoga clássica.(Awake, EUA, 2013), de Paola di Florio .Documentário.87 min.

ngm_ama_1

Ninguém ama ninguém por mais de dois anos

O longa reúne adaptações de cinco contos de “A vida como ela é” de Nelson Rodrigues, escolhidos a partir de um mesmo tema: o desamor. Seus personagens se esbarram em uma típica confeitaria dos anos 50 no Rio de Janeiro, sob o olhar do sarcástico garçom Juventino, que está às voltas com a doença da esposa Ismênia. Dali para a vida privada as histórias seguem um curso violento de intrigas, traições, mentiras e reviravoltas.Com Gabriela Duarte, Marcelo Faria, Ernani Moraes.(Brasil, 2015), de Clovis Mello.Comédia romântica.  87 min.14 anos.