Scarface: A Vergonha de uma Nação (Howard Hawks, 1932)

Nota - 04

Uma Gota de Clássicos

“Eles pensam que esses vagabundos são algum tipo de semideuses. O que fazem em relação a um cara como Camonte? Eles sentimentalizam, romanceiam, fazem piadas sobre ele. Havia alguma desculpa para glorificar os homens maus do faroeste. Eles se encontravam no meio da rua ao meio-dia e esperavam que o outro sacasse a arma. Mas essas coisas se aproximam furtivamente, atiram em uma pessoa pelas costas e então saem correndo.”

É incrível como o original de Hawks, dos anos 30, consegue manter seu frescor hoje em dia e fazer frente ao seu aclamado remake, a obra-prima do exagero de Brian de Palma. O ponto de vista das duas produções é claramente diferente. Enquanto de Palma faz um filme sobre a ascensão e queda de um homem completamente obcecado pelo poder, Hawks dirige um mundo fundamentalmente corrupto e dominado pela violência e pela imprensa marrom. É também uma contundente crítica social…

Ver o post original 289 mais palavras