Crítica – De Cabeça Erguida (2015)

350778.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxxO Estado no papel de pai

A juíza Florence Baque (Catherine Deneuve) conhece Malony (Rod Paradot) quando tinha apenas seis anos, devido à negligência de sua mãe (Sara Forestier) para com ele, transformando-o em um marginal em pouco tempo. Diante da situação, a juíza o encaminha para um centro de recuperação de delinquentes.

 Outro filme francês socioeducativo ao estilo Mommy e Minha Irmã, que tem em comum a figura de um adolescente problemático e sem pai como protagonista. Aqui o Estado  faz o papel de educador e mediador simbolizado pela juíza e pelo tutor indicado por ela mesma(Benoît Magimel).Alem disso, o lugar oferece uma estrutura confortável impondo disciplina ao garoto com funcionários preparados que acompanham  seu progresso de perto até os 18 anos,incluindo Florence. De cabeça erguida (La Tête Haute, França, 2015), de Emmanuelle Bercot.Drama.120 min.14 anos. Nota :3,5Nota - 3,5055959.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 189729.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 190979.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 191604.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 346872.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx 257796.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx