Á Exemplo do Bom Samaritano

o bom samaritano

Queridos irmãos de caminhada!

Hoje, mais uma vez, foi-nos permitido por Deus, aqui estarmos, para vos falar! E sobre o que falaremos?

Todos os assuntos são necessários ao nosso Espírito! Mas, um há que, ao abordá-lo, sempre encontramos facetas

novas, encontramos uma extensão muito grande de aplicações, e, por isso, dele falaremos novamente!

Já  compreendestes,  eu  o  sei!  Falaremos,  queridos  irmãos,  da  caridade,  mas  a  abordaremos  em  relação  ao

próximo, e, por isso, vos pergunto:

Quem é o nosso próximo ?  Aquele que está ao nosso lado neste momento, ou aquele que está ao nosso lado em

todas as horas de nossa vida?

O  nosso  próximo,  irmãos,  são  todos  aqueles  que  nos  procuram,  com  uma  necessidade!  Devemos  auxiliá-los

sempre, sem nos esquecermos de que também somos o próximo de alguém, de que também temos necessidades!

Sempre precisamos de alguma coisa, de uma palavra amiga, de um aconselhamento, de um recurso material,

quando encarnados, ou de um atendimento, se aqui estamos! Tudo o que pudermos realizar de bom, em favor de

alguém, que o realizemos, e estaremos auxiliando a nós próprios! Sim, irmãos, se praticamos a caridade a um

necessitado, praticamo-la a nós mesmos, que também o somos!

Cada  um  sempre  tem  uma  necessidade,  seja  no  campo  material,  afetivo,  emocional,  espiritual,  e  sempre

podemos, de alguma forma, levar um lenitivo aos irmãos em sofrimento. Se não pudermos ajudá-los de um jeito,

poderemos fazê-lo de outro! Compreendeis, irmãos?

Não são necessárias grandes realizações, não é preciso que tracemos planos homéricos para realizarmos a caridade! Basta que a pratiquemos nos mínimos  atos  e continuamente, em todos os minutos de nossa vida, para com aqueles que estão  conosco,  para com aqueles que não conhecemos, mas cruzam nosso caminho, e para  conosco mesmos!

E, como praticar a caridade para conosco mesmos, perguntareis!

Se vivermos dentro dos princípios preconizados por Jesus, se procurarmos nos aperfeiçoar no dia-a-dia, em todas

as nossas  ações,  estaremos sendo  efetivamente  caridosos, pois que promoveremos o nosso progresso espiritual,

impedindo que busquemos para nós, tanto sofrimento! Entretanto, se praticarmos atos contrários à lei de Deus,

estaremos  deixando  de  ser  caridosos  para  conosco,  que  também  fomos  criados  por  Ele  e  para  Ele  deveremos voltar um dia!

Precisava, irmãos, ter voltado a este assunto neste dia de hoje! Mesmo que falássemos nele todos os dias, sempre

encontraremos uma forma nova de dizer, porque é a caridade que deve nortear a nossa vida de Espíritos eternos,

seja livre aqui, ou encarnado na Terra!

Que Deus vos abençoe sempre e fortifique os vossos Espíritos,  para que cada um possa ter, em maior grau, a

coragem de se desfazer das suas imperfeições, e voltar seus olhos para o Alto, porque para o Alto é que devemos,

não só elevar o nosso pensamento em prece, enquanto aqui estivermos ainda, mas direcionar o nosso Espírito,

para que, um dia, possamos estar mais juntos de Deus! ( Palestra proferida pelo Irmão Fabrício, o Mentor da Colônia de onde se passa o Livro : Getúlio Vargas – Em dois  Mundos)