Um Homem com uma Câmera (Dir: Dziga Vertov) 1929

Nota - 05

Cine Análise

Dziga Vertov, um dos mais influentes cineastas do mundo, foi o criador de várias teorias cinematográficas. Uma das mais famosas é a do cinema-olho ou cinema-verdade (Kino Pravda), na qual propõe filmar apenas a “verdadeira realidade”, com a câmera representando o olho do homem, daí o nome da teoria. Vertov queria registrar em filme, de maneira distanciada, as reações espontâneas das pessoas, mas não apenas isso: era preciso filmar o próprio cineasta, para que se chegasse a uma verdade absoluta, através da montagem e do confronto das imagens.

Munido dessas informações, pode-se afirmar com segurança que Um Homem com Uma Câmera é a experiência prática para a teoria criada por Vertov. Aqui, a palavra “experiência” ganha mais importância, pois ela é usada pelo próprio cineasta para descrever o documentário. Acredito que tenha sido usada não só porque o filme era um teste para comprovar os pensamentos do cineasta…

Ver o post original 567 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s