Jesus e atualidade

 

jesus-christ-wallpaper (8)
Hoje, sabe a Física que a luz é uma forma de energia e que todas as coisas criadas são composições energéticas, vibrando em ondas características.
Disse o Cristo: “Brilhe vossa luz.”
Começa a magnetologia a provar cientificamente a reencarnação.
Elucidou o Senhor: “Necessário vos é nascer de novo.”
Conclui a medicina que o homem precisa desembaraçar-se de tudo o que lhe possa constituir motivo à cólera ou tensão, em favor do próprio equilíbrio.
Ensinou Jesus, por fórmula de paz e proteção terapêutica:
“Amai os vossos inimigos, fazei bem aos que vos façam mal e orai pelos que vos perseguem e caluniam.”
Afirma a psicanálise que todo desejo reprimido marca a personalidade à feição de recalque.
Aclarou o Divino Mestre: “Não é o que entra na boca do homem o que lhe torna a vida impura, mas o que lhe sai do coração.”
A penalogia transforma os antigos cárceres de tortura em escolas de educação e de reajuste.
Proclamou o Eterno Amigo: “Misericórdia quero e não sacrifício, porque os sãos não necessitam de médico.”
A sociologia preceitua o trabalho para cada um, na comunidade, como simples dever.
Informou Jesus: “Quem dentre vós deseje a posição de maior seja o servo de todos.”
A política de ordem superior exige absoluta independência entre o Estado e as crenças do povo.
Falou o Cristo: “Dai a César o que a César compete, e a Deus o que a Deus pertence.”
A Astronáutica examina o campo físico da Lua e dirige a  atenção para a vida material em outros planetas.
Anunciou o Mestre dos mestres: “Na casa de meu Pai há muitas moradas.”
A unidade religiosa caminha gradativamente para o culto da assistência social e da oração, acima dos templos de pedra.
Asseverou o Emissário Sublime: “Nossos antepassados reverenciavam a Deus no alto dos montes, e dizeis agora que Jerusalém é o lugar  adequado a isso, mas tempos virão em que os verdadeiros religiosos adorarão a Deus em espírito, porque o Pai procura os que assim o procuram.”
A navegação rápida e a aviação, o telefone e o rádio, o cinema e a televisão, apesar das faixas de sombra espiritual que por enquanto lhes obscurecem os serviços, indicam a todos os povos um só caminho – a fraternidade.
Recomendou o Senhor: “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei.”
Eis por que a Doutrina Espírita nos reconduz ao Evangelho em sua primitiva simplicidade, porquanto somente assim compreenderemos, ante a imensa evolução científica do homem terrestre, que o Cristo é o Sol Moral do mundo, a brilhar hoje, como brilhava ontem, para brilhar mais intensamente amanhã.
Livro: Religião dos Espíritos – 76
Emmanuel / Chico Xavier.
Estudando O livro dos Espíritos – Allan Kardec.
Origem e conhecimento da lei natural
626. Só por Jesus foram reveladas as leis divinas e naturais? Antes do seu aparecimento, o conhecimento dessas leis só por intuição os homens o tiveram?
Resposta: Já não dissemos que elas estão escritas por toda parte? Desde os séculos mais longínquos, todos os que meditaram sobre a sabedoria hão podido compreendê-las e ensiná-las. Pelos ensinos, mesmo incompletos, que espalharam, prepararam o terreno para receber a semente. Estando as leis divinas escritas no livro da Natureza, possível foi ao homem conhecê-las, logo que as quis procurar. Por isso é que os preceitos que consagram foram, desde todos os tempos, proclamados pelos homens de bem; e também por isso é que elementos delas se encontram, se bem que incompletos ou adulterados pela ignorância, na doutrina moral de todos os povos saídos da barbárie.