Batman Contra o Capuz Vermelho duas analises distintas da HQ

A animação Batman Contra o Capuz Vermelho (Batman Under the Red Hood) mescla os arcos das HQs “Morte em Família” e “Sob o Capuz” em uma produção onde Batman enfrenta alguém mais próximo do que ele imagina, alguém que vai confrontá-lo de igual para igual.

O longa começa cinco anos após a morte de Jason Todd (o segundo Robin), assassinado pelo Coringa em uma cruel demonstração da insanidade do Palhaço do Crime. Bruce Wayne convive com a dor de perder o aliado, mas continua protegendo as ruas de Gotham City. Em uma de suas patrulhas, ele captura três bandidos com a ajuda do Asa Noturna (Dick Grayson, o primeiro Robin), e descobre que o carregamento levado pelo trio era destinado ao Capuz Vermelho.

O misterioso personagem é parte vigilante, parte criminoso. Ele limpa as ruas da cidade com a mesma eficiência de Batman, porém não segue o mesmo código de ética do protetor de Gotham. Para ele, matar é sempre uma opção, e, sendo assim, acaba entrando em conflito com o Morcegão. O grande problema é que o Capuz parece ser alguém muito bem treinado e que antecipa os passos do Homem-Morcego. Em pouco tempo ele domina todos os chefões do crime da cidade e passa a ser considerado o novo dono do pedaço, menos pelo Máscara Negra, um dos chefões que tem seus negócios prejudicados pelo anti-herói.

Com o cenário armado, a animação é desenvolvida de forma muito coerente e bem amarrada. O roteiro de Judd Winick apresenta situações de ação, drama e investigação. O texto apresenta o que há de melhor no Cavaleiro das Trevas, mostrando-o como exímio acrobata marcial, perito no uso das bugigangas e também como detetive, que é uma de suas principais características.

O enredo não é indicado para menores, pois foge aos padrões anteriores da Warner Bros. Animation, entregando cenas com sangue e assassinatos. Contudo, a abordagem não poderia ser diferente, já que as próprias personalidades do Coringa e do Capuz remetem a uma narrativa mais adulta e tensa.

A direção de Brandon Vietti não decepciona. Conduzindo a trama de maneira fluente, o cineasta utiliza flashbacks das memórias de Bruce Wayne para contextualizar a história, logo depois volta ao tempo presente em cenas de ação convincentes, que são acompanhadas pela trilha sonora composta por Christopher Drake. Numa das melhores cenas, Batman e Capuz tem que se unir para enfrentar o Quarteto Feroz, um grupo de assassinos enviados pelo Máscara Negra. A edição ajuda a dar dinamismo às lutas, que são recheadas de elementos, como saltos, golpes e uso de armas. Essa sequência resume bem a diferença entre o Capuz Vermelho e o Homem-Morcego.

Com bom roteiro e direção, a animação também é excelente em sua qualidade gráfica. A direção de arte recria bem a atmosfera carregada de Gotham, passando por várias locações, como galpões, escritórios, altos de prédios, metrô e a Batcaverna. O visual dos personagens é condizente com a densidade da trama, principalmente o Coringa, que aqui é retratado com a insanidade semelhante à incorporada por Heath Ledger em Batman – O Cavaleiro das Trevas.

Outro fator que contribui para a qualidade do filme é a presença de Bruce Timm, produtor que foi responsável pelo sucesso da série animada do Batman na década de 90. Além disso, a participação de Andrea Romano – experiente diretora de dublagens – contribui para que os atores entreguem-se as interpretações que cada cena exige. O elenco de dublagem é composto por Bruce Greenwood, Jensen Ackles, John Di Maggio, Neil Patrick Harris, Jason Isaacs.

Como extras, o filme apresenta prévias de Superman/Batman Apocalypse, produção que narra a chegada de Kara, a prima de Kal-El à Terra, e Batman – O Cavaleiro de Gotham que mostra seis histórias em estilo anime, cada uma comandada por um diretor. Há também trailers de outras produções do estúdio.

Batman Contra o Capuz Vermelho é uma das melhores animações já feitas pela Warner Bros. Animation, no qual todos os elementos de um boa produção trabalham em harmonia para um resultado excepcional. Assim, esse filme é para ser visto, sendo você fã ou não de Batman.Nota : 4,0 4,0  estrelas

Por Cristiano Almeida http://corporacaogeek.blogspot.com.br/2012/12/critica-batman-contra-o-capuz-vermelho.html

Anúncios