Messi, a superação de um autista.

1240191_500664230028553_357491313_n

Liderar o que parece ser deficiência, transformando potencial sofrimento em superação será cada vez mais o desafio humano no futuro. Iremos compreendendo que cada aparente ponto fraco costuma oferecer em contrapartida ângulos exclusivos e fortes em compensação.

Sabemos do fortalecimento dos demais sentidos em deficientes visuais, das canalizações de força nos atletas paraolímpicos, e em formas de inteligência superior nas pessoas que seriam tidas como mentalmente inadequadas em outros tempos.

Messi tem Síndrome de Asperger, um autismo leve que o dota de um impressionante talento de foco e de concentração na repetição do que deve ser feito para obter êxito nas jogadas do futebol. Ele tem o olhar que não olha, mas que foca no objetivo de maneira completa. Em função do autismo também busca escapar das pressões das entrevistas, das badalações sociais e mesmo na propaganda consegue pronunciar a palavra “listo” (pronto) meio sem jeito…mas com todo jeito no foco de sua arte esportiva.

Newton e Einstein também tinham níveis de autismo, assim como descobrimos cada vez mais seres humanos tidos como diferentes, e que suas diferenças podem fazer toda a diferença para a sociedade humana dos entre aspas “normais”

Por José Luiz Tejon Megido: http://exame.abril.com.br/rede-de-blogs/cabeca-de-lider/2013/08/28/messi-a-superacao-de-um-autista/